domingo, 21 de junho de 2009

Maratona Lafões 21 Junho 2009

Mais uma vez desloquei-me a São Pedro do Sul, para participar na 1ª Maratona de Lafões, organizada pelo grupo GingasBTT. Depois da interessante experiência do Uphill , desta vez o objectivo foi trepar até São Macário, e conhecer as descidas para o Bioparque. Á partida estavam muitas caras conhecidas do BTT da região de Aveiro, entre mais de 300 participantes.
Galeria de Fotos
O inicio da prova foi rolante, com subidas ligeiras, acompanhei algum tempo a malta do MK Makinas de Tábua, entretanto já tinham passado
em grande velocidade o Hernani dos Cagaréus e o Faisca dos Angarnas .

Foi na aldeia de Adopisco aos 17.5km que começaram as dificuldades, com o inicio do desafio do dia. Foram 6km muito difíceis até à típica aldeia de Macieira, o calor já era muito e as subidas muito íngremes, acompanhei durante algum tempo a simpática Sónia do BTT Gafanha da Nazaré até ao 1º reforço. Aos 27.5km cheguei ao cruzamento de São Macário, esse troço foi feito em alcatrão o que facilitou um pouco.

O percurso seguiu mais um pouco por alcatrão, antes de subir às eólicas e seguir ao longo do planalto. Foi a minha parte preferida, com algumas descidas rápidas e técnicas, devido à muita pedra. Mais a frente encontrei 2 rapazes que tinham saído às 6h da Feira, para vir conhecer a aldeia de Drave, grande espírito de aventura destes jovens!

Após a divisão dos percursos, segui como planeado para a maratona, ao longo de um troço espectacular, até perto da aldeia da Coelheira. Depois entrei na descida que me tinha levado a fazer esse percurso, mas fiquei desiludido, o piso de areão cheio de regos exigiu muito esforço e concentração e foi com cansaço que cheguei ao reforço do Bioparque.

O percurso ao longo do Bioparque foi muito duro, o calor era imenso e não soprava vento nessa zona, depois foi uma sucessão de caminhos florestais e aldeias, até surgirem uns espectaculares single-tracks, um dos melhores momentos do dia, tive de parar para descansar no final, tamanha foi a exigência técnica e física dos mesmos.

Depois foi rolar até às termas de São Pedro do Sul, entrar na antiga linha do comboio e finalmente chegar ao final. Quase a chegar ao carro, ouvi o pessoal a chamaram-me, tinham mudado a meta para um largo onde o acesso era umas escadas muito íngremes, e nem pensei 2 vezes, segui directamente para o carro e para os balneários para um longo e refrescante duche. Após alguma dificuldade em encontrar a cantina da escola, lá almocei com um companheiro de Vale de Cambra que tive o prazer de conhecer durante a maratona.

No final foram 67km, 1778m de acumulado ascendente, o percurso estava razoavelmente marcado, pena a cor das fitas pouco visível, os reforços bons, muitos pontos de água, excepto na parte final, muito pessoal em quase todos os cruzamentos, o almoço foi bem melhor que o do Up-hill, não percebi aquela meta instalada a seguir a uma escadaria íngreme, mas no geral a organização esteve bastante bem.

0 comentários: