domingo, 27 de dezembro de 2009

AlbergasBTT Resumo 2009




Fica aqui o resumo do excelente ano de 2009 e votos que 2010 seja ainda melhor!

Arestal 26 Dezembro 2009

Depois de um Natal cheio de coisas boas, nada como uma volta pela serra do Arestal aproveitando um dia de sábado com um sol radioso.

O percurso até Dornelas foi o normal, depois fui em exploração de novos caminhos, fiz uma subida até Rio Bom muito íngreme, após a aldeia entrei no percurso pedestre que me levou até ao parque do Arestal, um dos locais de lazer aqui na zona mais agradáveis.
Galeria de Fotos
Depois do reforço desci para as bonitas aldeias de Folhence, Linhares e Agros, locais muito típicos em que a paisagem serrana com os campos em socalcos muito verdes não deixam ninguém indiferente.

Comecei a descer a montanha por um caminho muito pouco transitável e perigoso, depois apanhei o estradão e fiz a rápida descida até a aldeia de Catives. Aldeia muito bonita e com um caminho empedrado espectacular que termina numa ribeira que estava com um caudal considerável. Após alguma ponderação lá me decidi a atravessar, e pronto segui viagem com os pés molhados.

O final foi ao longo do rio Vouga no conhecido trajecto de outras voltas em estrada, depois entrei na ciclo-via em Paradela e regressei a Albergaria, com 59km e 1300m de acumulado, mas muito satisfeito com o dia excelente de BTT.

No domingo 27 de Dezembro fui com os amigos Viriato, Norberto e Humberto fazer o caminho da Alombada até Paradela e regressámos pela ciclo-via. No tunel do rio Mau fui com o Norberto fazer mais uns kms até as minas do Braçal, subimos para os 5 caminhos por uma subida nova, depois descemos para a Busturenga em grande velocidade. Contabilizei 49km e 915m de acumulado, o final feito em esforço devido a dores no joelho esquerdo.

domingo, 20 de dezembro de 2009

Cascata do Filveda e 10km a descer - 20 Dez 2009

Acordei este domingo com vontade de ir ver a neve a Dornelas, mas apesar do frio intenso que se fazia sentir só apareceram as poças de água geladas.
Fui mostrar a cascata da Filveda ao pessoal que não conhecia, e depois subimos mais um pouco até Janardo para fazer a brutal descida
de 10km pela serra da Escaiba até Telhadela.
Galeria de Fotos
Á saída da sempre espectacular cascata do Filveda tive o prazer de encontrar o Fernando e os seus companheiros da Gafanha, temos de combinar uma voltinha por ai!

No final registei 44.5km e 1093m de acumulado de subida, uma volta cheia de boa disposição mas algo esforçada para alguns companheiros. No próximo domingo há mais BTT aqui na zona, sábado 26 gostava de ir até à Serra da Freita mas vai ser complicado...

domingo, 13 de dezembro de 2009

Meia Maratona das Maias 13 Dez 2009

Este ano já tinha encerrado os passeios pagos, mas recentemente tomei conhecimento da meia maratona das Maias, em Arcozelo das Maias, e como adoro a serra do Ladário decidi aproveitar para ir passear naquela zona espectacular.
Galeria de Fotos
Apesar da dureza do percurso a prova ia a correr-me bem até entrar na serra do Ladário, aos 15kms num gancho a subir parti a corrente. Depois de resolvido o problema continuei até ao reforço em Antelas, bastante variado e com muita simpatia à mistura. Até à bonita aldeia do Ladário o percurso foi muito duro, a força já não era muita. Foi neste ponto que o GPS parou de gravar ia com 25km e 1050m de acumulado!

Continuei a subir até ao ponto mais alto da Serra do Ladário na torre de vigia. Após outro pequeno reforço e com muito vento fiz a perigosa e muito técnica descida para Lameiro Longo, continuando a descer a serra por alguns trilhos cheios de pedras já conhecidos e outros novos muito escorregadios. Depois ainda subi novamente em alcatrão para finalmente encontrar os famosos single tracks do Ladário.

Acredito que os single tracks sejam muito divertidos de fazer, mas após os kms percorridos o cansaço era muito e o discernimento pouco, assim como as condições do piso muito escorregadio tornaram muito difícil e perigosas as descidas e foi numa delas que tive mais um percalço, uma queda sem grandes consequências físicas mas que me abalou para o resto do passeio.

Quanto à organização, um evento que vai na 2ª edição, tiveram muitos pontos positivos, reforço com muita qualidade e simpatia, gente em todos os cruzamentos, esforço na limpeza de trilhos e construção de alguns singles tracks, banhos sem confusão e super quentes, lavagem de bikes, almoço em quantidade e qualidade. Menos positivo a hora da partida, estava anunciado às 9h e foi as 9h30, falta de pessoal de apoio em algumas descidas perigosas, e um percurso que devia ser melhor balanceado em termos de esforço e perigosidade.

Resumindo, foram 40km e certamente mais de 1200m de acumulado na bonita zona do Ladário, deu para conhecer novos caminhos e conviver com a malta conhecida, o Norberto teve mais uma excelente prestação, agora é tempo de descanso...ou talvez não, deixo aqui a sugestão de uma ida a Serra da Freita de Inverno, no sábado dia 26 de Dezembro!

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Cabreia e nova descida 5 caminhos 8 Dez 2009

Depois da chuva torrencial de domingo, fui pedalar na 2ª feira até às Minas do Braçal, fiz a subida para os 5 caminhos por um percurso novo e que se revelou um bom empeno. Levava um track GPS que já tinha na ideia em fazer a alguns meses, uma nova descida dos 5 caminhos para a Busturenga. No final ainda fiz uns caminhos novos em Vale Maior, fotos aqui.
Galeria de Fotos
Na terça feira 8 Dezembro fui pedalar com o pessoal, fomos até ás quedas de água da Cabreia, com as chuvas que têm caído estava em grande força. Nos 5 caminhos aproveitámos para fazer a descida testada no dia anterior, foi com grande adrenalina que chegámos a Busturenga, fotos aqui.

No próximo domingo vou à meia maratona das Maias, em Arcozelo das Maias, percorrer a espectacular e muito bonita serra do Ladário, um dos meus locais preferidos aqui da zona.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Assalto ao Caramulo - a 2ª vaga 1 Dez 2009

Como é possível que num dia de chuva intensa dezenas de BTTistas dos mais variados locais (Vila Nova de Monsarros, Anadia, Canelas, Mortágua, Tondela, Albergaria, etc) surjam por entre o nevoeiro e chuva serra acima com o objectivo de conquistar o Caramulo?

Foi esse o desafio que me levou a perder algumas horas no Google Earth a traçar um percurso desde as Talhadas até Malhapão de Cima, para o convívio com outros grupos e reforço na tasca do Sr. Cardoso, subir ao Caramulinho e depois descer a serra pela encosta norte.
Galeria de Fotos
O grupo à partida constituído por Evaristo(eu), Norberto dos Rodinhas da Ribeira, Mário dos Lobos do Pedal, Fernando e restantes 5 elementos do BTT Gafanha da Nazaré.

Após um inicio algo conturbado, seguimos debaixo de chuva fraca pela rápida descida até ao Rio Alfusqueiro e depois de subir em alcatrão entrámos no caminho florestal até a aldeia de Arca. Até aqui nenhuma novidade, afinal eu e o Fernando tínhamos feito o reconhecimento no sábado passado, mas com a chuva o terreno estava bastante mais pesado.

Parámos em frente a igreja de Arca, e ai o Mário teve de fazer uma demorada intervenção no travão da frente, o que provocou o arrefecimento do grupo, e com o aumento da chuva o grupo da Gafanha sensatamente decidiu voltar para trás. Restaram 3 "malucos" que tinham metido na cabeça conquistar o Caramulo, e assim lá nos metemos ao caminho.

Começamos então a subir para Malhapão de Cima, e apesar da chuva sentimo-nos bem, o ritmo imposto foi suficiente para aquecer o corpo, excepto os pés que iam irremediavelmente molhados e gelados. Finalmente começamos a ver bicicletas e bettistas a convergir para um ponto, a tasca do Sr. Cardoso. Ai registava-se uma enorme confusão, pessoal a comer, a aquecer-se a lareira, alguns a trocar de roupa, eu inclusive. Foi com prazer que encontramos alguns velhos companheiros, nomeadamente os responsáveis por esta fantástica mobilização, o Hernâni dos Cagaréus e o António Faisca dos ArgarnaBTT.

Após algum tempo de convívio e reestabelecimento das energias com os pitéus locais, lá voltamos a equiparmo-nos para enfrentar o resto da serra. Subimos pelo estradão directamente para o Caramulinho, a serra defendia-se como podia, muito nevoeiro e algum vento, mas conseguimos atingir o nosso objectivo, após as fotos da praxe tiradas pelo pessoal de Águeda, seguimos pelo percurso norte. Foi ai que começou a chover intensamente, e os kms até a aldeia de Arca foram feitos com muito sacrifício.

Finalmente em Arca entrámos novamente na já conhecida estrada florestal, e foi sempre a rolar, o Mário teve de parar mais uma vez por causa do travão, mas depois de passarmos o Alfusqueiro em Destriz foi sempre a trepar até às Talhadas, subida muito longa e debaixo de chuva intensa. Foi com enorme alegria e satisfação que avistámos os carros e demos por terminada esta aventura.

Ficou hoje bem patente que este tipo de eventos "organizados" por pessoas que vivem intensamente o BTT arrasta multidões que apenas querem passar um dia de puro BTT, sem preocupação de classificações ou tempos, mas sim desafiar-se a si próprio, conviver e partilhar este espírito com outros.